25/03/2013 - Ladrão chamou morador de "pé de chinelo" em arrastão nos Jardins

 

Um dos moradores vítima do prédio alvo do "arrastão" anteontem disse ter sido chamado de "pé de chinelo" por um dos criminosos.

Jardins tem 2º arrastão a prédio em menos de 24 horas
Grupo utilizou armas de guerra para fazer arrastão em edifício nos Jardins

Isso porque, segundo o morador (que pediu para não ser identificado), os ladrões conseguiram levar dele apenas R$ 1.000 em dinheiro e joias de pouco valor.

Ainda de acordo com ele, sua abordagem se deu no elevador quando desceu para buscar um lanche. O morador disse que houve algum erro de planejamento por parte do grupo "porque ninguém aqui é milionário".

"Eles ficaram decepcionados, já que tiveram muito trabalho para um resultado que não foi o esperado. Um deles falou para outro morador que eu era um pé de chinelo", afirmou. O morador contou ainda que os principais alvos dos bandidos eram joias e dinheiro. Por isso, eles não ligaram para notebooks e tablets.

Ainda segundo a vítima, os assaltantes não foram agressivos e até agradaram as crianças reféns. "Eles foram, na medida do possível, educados. Deram água e pirulito para as crianças e não amarraram nem ameaçaram ninguém."

No prédio, de acordo com vizinhos ouvidos pela reportagem, mora uma delegada. O filho dela, que também pediu anonimato, disse que a mãe estava viajando e que ele chegou 20 minutos após o crime. "Eles conheciam a rotina do prédio, a profissão dos moradores e quem estaria ou não em casa nesse horário."

ARRASTÃO

Um grupo de pelo menos dez homens invadiu um condomínio de alto padrão na alameda Jaú, nos Jardins, na noite de sábado (23), equipados com pistolas e fuzis. O porteiro abriu os portões porque todas as características de um carro, incluindo as placas, eram idênticas às de um Honda Fit de um morador.

Pelo menos dez pessoas --entre moradores, visitantes e funcionários-- foram feitas reféns durante as três horas de ação dos bandidos. Um morador de cada vez era levado para abrir o apartamento para ser vasculhado. Foram levados cerca de R$ 10 mil em dinheiro (incluindo euros e dólares), além de joias, relógios, celulares e carteiras (com cartões bancários). Ninguém se feriu.

OUTRO CASO

No dia 1º de março, cinco homens usaram uniformes da Polícia Federal para assaltar um condomínio na Liberdade, no centro de São Paulo. Um zelador e moradores foram feitos reféns. Foram roubados celulares e uma quantia em dinheiro não informada. O bando levou os computadores com imagens das câmeras de segurança. Ninguém foi preso.

2012

No ano passado, ao menos 17 casos foram registrados pela Polícia Civil, a maioria deles na zona oeste e região central de São Paulo.

No dia 10 de setembro, bandidos aproveitaram o feriado prolongado para roubar um prédio de alto padrão, na zona leste da capital. O porteiro autorizou a entrada de uma integrante da quadrilha, que dirigia um carro igual ao de uma moradora. Oito homens em dois veículos entraram na sequência, armados com pistolas e fuzis. Três das 12 unidades foram roubadas.

FONTE: FOLHA DE S. PAULO